Assine e receba a edição em casa

Vídeo Institucional

Cuiabá, Janeiro de 2019

Expediente Login
Almanaque Cuiabá

O Telegrama

No início das comunicações no estado de Mato Grosso, o sistema era muito precário. A comunicação era feita através de malas postais, trazidas pelas vagarosas lanchas que navegavam pelos rios Cuiabá e Paraguai.

Tamanho do Texto A+ A-

Mais tarde, o marechal Rondon implantou as linhas telegráficas e a comunicação passou a ser feita através de telegramas. As linhas telegráficas eram compostas de várias estações e cada uma delas era instalada em cidades ou lugarejos, sob a proteção das comunidades.

Para serem enviados aos destinatários, os telegramas eram convertidos em “código Morse” e transmitidos através de sinais. Depois eram transcritos em textos que tinham que ser bem resumidos, com a eliminação até de acentos, artigos, preposições...

Em alguns casos, o resumo interferia até nas interpretações dos textos. Como aconteceu no caso seguinte:

Um cidadão deixou a capital com destino a um lugarejo denominado Capão, onde, cumprindo um compromisso assumido com um comerciante, teria que lhe remeter uma certa quantidade de “cocos da bahía”, produzido em sua fazenda.

E logo após sua chegada no local, utilizando-se do moderno sistema de comunicação da época, remeteu um telegrama ao destinatário em Cuiabá, com o seguinte texto:

“Cheguei bem Capão.

Seguem os cocos...”

VOLTAR AO TOPO

    Compartilhe

  • Compartilhar no Facebook
  • Compartilhar no Google Plus
  • Compartilhar no Twitter