Assine e receba a edição em casa

Vídeo Institucional

Cuiabá, Junho de 2019

Expediente Login
Almanaque Cuiabá

Amor Materno

Em uma de suas rotineiras viagens com o seu velho caminhão, Pedro, um amigo caminhoneiro, me contou sobre um estranho episódio vivido por ele e dizia que não costuma relatar o assunto a qualquer um, por duvidarem da veracidade dos fatos.

Tamanho do Texto A+ A-

Pedro dirigia tranquilamente por uma estrada quando em dado momento foi surpreendido por uma senhora na beira da estrada. Parecia bem trajada com um vestido azul e acenava para que ele parasse o caminhão.

Como era ainda em pleno dia e não havia nenhuma possibilidade de um assalto, pois as margens da rodovia eram totalmente descampadas, parou o veículo e tentou ouvir o que aquela senhora tanto queria lhe falar. Aproximando-se da janela do veículo a referida senhora solicitou desesperadamente ao caminhoneiro que andasse mais depressa dizendo que logo a três quilômetros dali tinha ocorrido um acidente com uma 'Kombi', que estava incendiando, e que ele salvasse um bebê, o qual ainda estava vivo no banco traseiro do veículo. Pedro não titubeou e acelerou o seu velho caminhão para o local indicado. Lá chegando, de fato confirmara o sinistro: o carro estava fora da estrada, pegando fogo às vistas de várias pessoas que olhavam a triste cena com medo de se aproximar do veículo, por receio de uma explosão inesperada.

Pedro ligeiramente desceu do caminhão e correu para a 'Kombi' em chamas, não atendendo os gritos das pessoas que diziam: “- Não adianta mais, os passageiros já estão mortos”. Pedro não ligou para os apelos. Arrombou a porta do veículo e lá estava mesmo um bebê ainda vivo, se debatendo. Imediatamente Pedro resgatou-o do colo de uma senhora que jazia morta, de vestido azul. Pedro não acreditou, mas era a mesma senhora que o tinha interceptado na beira da estrada.

VOLTAR AO TOPO

    Compartilhe

  • Compartilhar no Facebook
  • Compartilhar no Google Plus
  • Compartilhar no Twitter