Assine e receba a edição em casa

Vídeo Institucional

Cuiabá, Dezembro de 2019

Expediente Login
Almanaque Cuiabá

Conhecendo o artista

Tamanho do Texto A+ A-

João Sebastião Francisco da Costa nasceu em Cuiabá-MT no ano de 1949, é desenhista, pintor, figurinista e professor.

Inicia seus estudos de pintura com Bartira de Mendonça em 1965, em Cuiabá. Entre 1966 e 1967, trava contato com artistas representativos de tendências modernas, no Rio de Janeiro. Por volta de 1969, começa a freqüentar o ateliê de Humberto Espíndola (1943), Campo Grande. A partir de 1973, desenvolve atividades artísticas no Museu de Arte e Cultura Popular na Universidade Federal de Mato Grosso - UFMT, em Cuiabá.

Foi com sua mãe, a artista Alexandra Barros da Costa, que João Sebastião descobriu o seu talento para a arte. Aos 7 anos de idade João via sua mãe modelar o barro, e fazer suas peças em cerâmica, e encantado com isso ele começou a ajudá-la a pintar as peças, “aos 12 anos já tinha meu próprio atelier” conta João. 

Inicia seus estudos de pintura com Bartira de Mendonça em 1965.

Entre 1966 e 1967, trava contato com artistas representativos de tendências modernas, no Rio de Janeiro.

Por volta de 1969, começa a frequentar o ateliê de Humberto Espíndola, Campo Grande (Mato Grosso do Sul). A partir de 1973, desenvolve atividades artísticas no Museu de Arte e Cultura Popular na UFMT, em Cuiabá (Mato Grosso).

João Sebastião é um dos artistas que figura no Dicionário de Artes Plásticas no Brasil, de Roberto Pontual. 

Ele também possui obras em importantes acervos como, por exemplo, Pietro Maria Bardi e outros acervos de colecionadores do país e do exterior.

Os trabalhos do artista ilustram várias obras como a capa do livro "Artes Plásticas no Centro-Oeste", de Aline Figueiredo, etc.

Conhecido pelo nome artístico de João Sebastião, participou de diversas coletivas pela AMA, entre as quais se podem destacar:

Grupo Jovem Arte-Mato Grossense, realizada no instituto Brasil-Eua, no Rio de Janeiro em 1971;
Panorama de artes plásticas em Campo grande, 1970;
Foi um dos cinco artistas que integraram a Mostra Inaugural do Museu de Arte e Cultura Popular (MACP) da UFMT, em abril de 1974;
Compôs a representação mato-grossense na Bienal Nacional de 74 em São Paulo;
Participou do VII Salão Nacional de Arte Contemporânea de Santo André em 1975, onde obteve o premio Câmara Municipal;
VII Salão Nacional de Arte de Belo Horizonte (prêmio Prefeitura Municipal) 1975;
Arte Agora I Brasil de 1970 a 1975 (MAM – Rio 1976) – premio de aquisição em ambos;
III e IV Salão de Artes Plásticas da Caixego (Goiânia em 1976 e 1977) – premio de aquisição em ambos;
I Bienal Latino-Americana de São Paulo (Mitos e Magia 1978), participou como convidado;
Visão Arte Mato-grossense (MACP – Cuiabá 1979);
Sua obra ilustra a capa do livro “ARTES PLASTICAS NO CENTRO-OESTE” de Aline Figueiredo, de 1979;
• Panorama de Arte Atual Brasileira (Museu de Arte Moderna de São Paulo – 1980);
• III Mostra do Desenho Brasileiro (Salão de Exposições do Teatro Guaíra – Curitiba em 1970 – Participação Especial);
• XXXVI e XXXVII Salão Paranaense (Curitiba, 1980 e 1981);
• Brasil-Cuiabá-Pintura Cabocla (MAM – RJ e MAM – SP – Fundação Cultural do DF);
• IV Salão Nacional de Artes plásticas (MEC FUNARTE INAP-RJ, onde obteve o importante Premio de Viagem ao País-1981);
• Panorama de Arte Brasileira Atual – Museu de Arte Moderna de São Paulo, 1983;
• Júri do VII e VIII de Salão Jovem Arte Mato-grossense promovido pela Fundação Cultural de Mato Grosso, em 1983 e 1984;
• Individual: Coxipó Camaleão – Teatro Universitário – UFMT – 1984;
• “Vinte e sete paisagens brasileiras” – FUNARTE – Rio de Janeiro – 1984;
• “Premiados do Centro-Oeste do Salão Nacional” – “FUNARTE” – Brasília-Goiânia-Cuiabá, 1984;
• Brasilianishe Kunstler Stellen Sich Vor, Coletiva Itinerante, Alemanha Ocidental 1984;
• Destaque do Salão Paulista de Arte contemporânea, Pavilhão Bienal de São Paulo – Parque Ibirapuera – 1985;
• “A Fabula do Real” – CHROMA Galeria de Arte – São Paulo SP – Março de 1983;

Exposições Individuais

1975 - São Paulo SP - Individual, na Galeria Guiomar
1977 - Cuiabá MT - Individual, no Museu de Arte e de Cultura Popular da UFMT
1977 - Campo Grande MS - Individual, na Fundação Cultural do Mato Grosso
1984 - Cuiabá MT - Individual, no Teatro Universitário da UFMT
1986 - São Paulo SP - João Sebastião da Costa: A Fábula do Real, na Chroma Galeria de Arte
1988 - São Paulo SP - Individual, na Chroma Galeria de Arte

Exposições Coletivas

1968 - Cuiabá MT - Mostra Grupo Jovem Mato-Grossense, promovida pela Associação Mato-Grossense de Artes
1970 - Campo Grande MS - 1º Panorama de Artes Plásticas em Campo Grande, na Associação Matogrossense de Arte
1970 - Rio de Janeiro RJ - 4 Artistas de Mato Grosso, na Galeria Goeldi
1970 - São Paulo SP - Pré-Bienal de São Paulo, na Fundação Bienal
1971 - Rio de Janeiro RJ - 5 Artistas de Mato Grosso, na Galeria Ibeu Copacabana
1974 - São Paulo SP - Bienal Nacional 74, na Fundação Bienal
1975 - Belo Horizonte MG - 7º Salão Nacional de Arte de Belo Horizonte - prêmio Prefeitura Municipal
1975 - Cuiabá MT - Panorama de Artes Plásticas de Mato Grosso, no Museu de Arte e de Cultura Popular
1975 - Rio de Janeiro RJ - 24º Salão Nacional de Arte Moderna
1975 - Santo André SP - 8º Salão de Arte Contemporânea de Santo André, no Paço Municipal - prêmio Câmara Municipal
1976 - Goiânia GO - 3º Concurso Nacional de Artes Plásticas da Caixa Econômica do Estado de Goiás (Caixego) - prêmio aquisição
1976 - Rio de Janeiro RJ - Arte/Agora/Brasil/70-75 - prêmio aquisição
1977 - Goiânia GO - 4º Concurso Nacional de Artes Plásticas da Caixa Econômica do Estado de Goiás (Caixego) - prêmio aquisição
1978 - São Paulo SP - 1ª Bienal Latino-Americana de São Paulo - Sala Especial Mitos e Magia
1979 - São Paulo SP - 11º Panorama de Arte Atual Brasileira, no MAM/SP 
1980 - Curitiba PR - 37º Salão Paranaense, no Teatro Guaíra 
1980 - São Paulo SP - Panorama de Arte Atual Brasileira, no MAM/SP
1981 - Brasília DF - Mostra Brasil/Cuiabá: Pintura Cabocla, na Fundação Cultural do Distrito Federal
1981 - Rio de Janeiro RJ - 4º Salão Nacional de Artes Plásticas, no MAM/RJ - premiado 
1981 - Rio de Janeiro RJ - Brasil-Cuiabá: pintura cabocla, no MAM/RJ
1981 - São Paulo SP - Brasil-Cuiabá: pintura cabocla, no MAM/SP 
1982 - Bauru SP - 80 Anos de Arte Brasileira 
1982 - Marília SP - 80 Anos de Arte Brasileira 
1982 - São Paulo SP - 80 Anos de Arte Brasileira, no MAB/Faap 
1983 - Belo Horizonte MG - 80 Anos de Arte Brasileira, na Fundação Clóvis Salgado. Palácio das Artes
1983 - Campinas SP - 80 Anos de Arte Brasileira, no MACC
1983 - Curitiba PR - 80 Anos de Arte Brasileira, no MAC/PR 
1983 - Ribeirão Preto SP - 80 Anos de Arte Brasileira 
1983 - Rio de Janeiro RJ - 6º Salão Nacional de Artes Plásticas, no MAM/RJ 
1983 - Santo André SP - 80 Anos de Arte Brasileira, na Prefeitura Municipal de Santo André
1983 - São Paulo SP - 14º Panorama de Arte Atual Brasileira, no MAM/SP 
1985 - São Paulo SP - 3º Salão Paulista de Arte Contemporânea, na Fundação Bienal
1988 - Rio de Janeiro RJ - Referências Pantaneiras na Pintura de Mato Grosso e de Mato Grosso do Sul, no Solar Grandjean de Montigny
1988 - São Paulo SP - Referências Pantaneiras na Pintura de Mato Grosso e de Mato Grosso do Sul, no Paço das Artes
1989 - São Paulo SP - Surrealismo no Brasil, na Pinacoteca do Estado
1993 - Santo André SP - 21º Salão de Arte Contemporânea de Santo André, no Paço Municipal
1996 - Osasco SP - Expo FIEO: doação Luiz Ernesto Kawall, no Centro Universitário Fieo
1996 - São Paulo SP - Desexplosignição: Homenagem à Exposição Nacional de Arte Concreta, na Casa das Rosas
1997 - São Paulo SP - Arte Suporte Computador, na Casa das Rosas.

Para marcar o seu retorno a cultura carnavalesca, em 2012 João Sebastião confeccionou lindas máscaras de carnaval que são verdadeiras obras de artes, todas feitas em material reciclável (garrafa pet) e pintada com tinta acrílica.

João Sebastião sempre trouxe a concepção de uma nova ideia onde o verbo compartilhar é imperativo. Estará formando grupos para repassar os seus ensinamentos, ou melhor, estará compartilhando com público em geral com pessoas tudo que sabe sobre a arte, inclusive com desenvolvimento de projetos a serem desenvolvidos nas escolas. 

O artista sempre deixou seu atelier aberto a visitações, principalmente de grupos escolares.

João Sebastião Francisco da Costa morreu dia 28 de fevereiro de 2016, em Cuiabá, aos 66 anos. Ele foi internado e teve parada cardíaca.

 

Fontes: Sociedadedospoetasamigos. Todos os direitos autorais reservados ao autor. http://www.goiania.go.gov.brhttp://joaosebastiaocosta.blogspot.comhttp://fuzuedasartes.blogspot.com.br/

 

VOLTAR AO TOPO

    Compartilhe

  • Compartilhar no Facebook
  • Compartilhar no Google Plus
  • Compartilhar no Twitter