Assine e receba a edição em casa

Vídeo Institucional

Cuiabá, Dezembro de 2017

Expediente Login
Almanaque Cuiabá

Viagem ao túnel do tempo: 1900-1999

Tamanho do Texto A+ A-
  • 1902

    O jornal "o farol" é destruido

  • 1903

    Surgem os jornais  “Mato-Grosso” , “A Torcida”  e “Alan Kardec”

  • 1903

    Inauguração do serviços de mineração no rio Coxipó-Mirim.

  • 1903

    Para proteger a fronteira do Brasil com a Bolívia, em Mato Grosso, durante o confronto armado do Acre, chegou a Corumbá, atual Mato Grosso do Sul, em 10/03/1903 a expedição militar do general João César Sampaio. Soldados cuiabanos também participaram da operação militar, que contou com quase 2.000 homens. A expedição permaneceu em Corumbá até abril do ano seguinte, apoiada pelos vapores “Itapeci”, “Itaperuna” e “Itaituba”. Graças a ela foi mantida a ordem e garantida a soberania nacional naquela região de fronteira, onde eram acentuados os reflexos dos acontecimentos bélicos ocorridos no então extremo Noroeste de Mato Grosso. 

  • 1904

    Criação da sociedade recreativa denominada Club Internacional

  • 1904

    Fundação da associação de caridade “24 de Maio”.

  • 1904

    Partiu de Cuiabá com destino à Vila de Rosário Oeste, no dia 1 de abril de 1904,  a lancha “Pirabebé” (peixe que voa). Com uma velocidade de cinco milhas por hora, foi a primeira embarcação a motor que transpôs as 34 cachoeiras existentes nesse trecho do Rio Cuiabá, levando a bordo dez toneladas de mercadorias. Ela realizou várias viagens até 1911, quando foi substituída pela lancha “Lucy”, de menor porte. Pertenciam à firma Almeida & Companhia.

  • 1906

    Faleceu em Cuiabá no dia 2 de março de 1906, dona Maria da Conceição Monteiro de Mendonça, sepultada no dia seguinte, às 17:00 horas, no Cemitério da Piedade. Registrando o fato, o seu filho Estevão de Mendonça, um dos maiores historiadores do Estado de Mato Grosso, acrescentou: "Estava no Forte de Coimbra no dia 27 de dezembro de 1864, quando aquela praça foi atacada pela força paraguaia sob o comando do Cel. Vicente Barrios".

  • 1907

    Fundação da Sociedade da Agricultura Mato-grossense

  • 1907

    Decreto do Papa Pio X eleva o bispo dom Carlos d’Amour a arcebispo titular de Cuiabá

  • 1909

    Surge o jornal “A Themis”

  • 1909

    Inauguração da “Liga mato-grossense de Livre Pensadores”.

  • 1909

    O primeiro vice intendente municipal de Cuiabá, em exercício, major Amarílio Alves de Almeida, propôs à Câmara Municipal (31 de março de 1909) o nome de Avenida Capitão-General Luís de Albuquerque, o maior estadista mato-grossense no período colonial, à atual Avenida 15 de Novembro. Mas, não conseguiu. Reconhecendo o erro, os vereadores a denominou de Praça Luís de Albuquerque, o antigo Largo da Forca, no Porto.

  • 1910

    Instalada em Cuiabá a escola de Aprendizes e Artífices, atual IFMT

  • 1910

    Circula em Cuiabá o primeiro número do jornal "O Comércio" (3 de março de 1910). Impresso em cinco colunas, tendo como redator o historiador Estevão de Mendonça. As oficinas pertenciam ao Sr. Amarilio Alves de Almeida, e estava instalada à Rua Barão de Melgaço, 32. Entre os seus colaboradores se destacaram: Manoel Escolástico Virgínio, Joaquim Sulpício Caldas, padre Luiz Montuschi, Joaquim Frederico de Matos, Antônio Fernandes de Souza, Luiz Portela Moreira, Ulisses Cuiabano, capitão-de-Fragata Antônio Júlio de Oliveira Sampaio e o desembargador Modesto Perestrelo de Carvalhosa. As oficinas de "O Comércio" foram transferidas em setembro para a Rua 1º de Março, nº 14, e a 03/05/1911 passou a ser diário (o primeiro de Cuiabá), ficando desde então à frente da redação o seu proprietário, com o apoio do advogado Manoel Pereira de Souza.

  • 1910

    Morre o coronel Antonio Bruno, conhecido por Totó Bruno, primeiro explorador de seringal do Norte

  • 1910

    Surge o jornal “A Cruz”

  • 1911

    Surge o jornal  “O Tempo”

  • 1911

    Instalação da Escola Normal de Cuiabá

  • 1911

    Fundação do Grêmio Alvares de Azevedo

  • 1911

    Lançamento da pedra fundamental do Palácio de Instrução, destinado ao Liceu Cuiabano, à Escola Normal e ao Grupo Escolar do 1º distrito.

  • 1912

    Surgem os jornais  “O Tagarela”, “O Amiguinho” e o “D’A Nova Época”. O primeiro número da revista mensal “D’A Nova Época”, circulou em 15 de março de 1912, publicada sob os auspícios do doutor Joaquim Augusto da Costa Marques, presidente de Estado, e do Dr. Manoel Paes de Oliveira, secretário do Interior, Justiça e Fazenda. Esta foi a primeira revista lítero-científica editada em Cuiabá. Entre os seus redatores, estavam os nomes dos maiores intelectuais da época na Capital de Mato Grosso: Isác Póvoas, Otávio Cunha, Ulisses Cuiabano, Firmo Rodrigues, Olegário de Barros, Estevão de Mendonça e Antônio Fernandes de Souza.

  • 1912

    Inauguração do reservatório de água na praça general Mallet (Caixa d'água de 1940,da antiga Sanemat, na Rua Presidente Marques, foto de 1945. Acervo do Arquivo Público de Mato Grosso).

  • 1912

    O presidente Joaquim Augusto da Costa Marques criou no dia 26 de março de 1912 a Biblioteca Pública do Estado, que por muito tempo foi a mais importante de Mato Grosso. Ela depois passou a se chamar Biblioteca Estevão de Mendonça, em homenagem ao seu primeiro diretor.

  • 1913

    Fundada a Liga Operária Cuiabana

  • 1913

    Instalação da estação telegráfica

  • 1914

    Surge o jornal  “O Reverbero” e “A Lica”

  • 1915

    Surge o jornal “Diário da Tarde

  • 1915

    Sob forte chuva, a população de Cuiabá recebeu solenemente no dia 26 de março de 1915, na Praça Santos Dumont (antigo Bosque Municipal), o então coronel Cândido Mariano da Silva Rondon, que regressava a esta Capital depois de concluir a construção da linha telegráfica até ao Amazonas. Dali até ao local da sua residência provisória, o grande mato-grossense foi acompanhado pelos aplausos dos seus conterrâneos. 

  • 1916

    Surge o jornal “ O Povo”.

  • 1916

    Faleceu na Capital mato-grossense o desembargador e ex-intendente de Cuiabá Alfredo José Vieira (11/03/1916). Nascido em Resende (Estado do Rio de Janeiro), ele chegou a Cuiabá em 23/08/1874 para exercer o cargo de chefe de Polícia da Província de Mato Grosso. Em 1876 foi nomeado para juiz de Direito. Com a Proclamação da República, foi nomeado para o Tribunal da Relação, onde se aposentou. Em seguida, ele assumiu a chefia da Intendência de Cuiabá. Foi também jornalista e escreveu nos jornais "A Situação", "O Expectador" e "O Republicano".

  • 1917

    Assume o governo de Cuiabá, o interventor Federal em Mato Grosso, o doutor Camilo Soares de Moura

  • 1917

    Faleceu em Cuiabá no dia 13 de março de 1917 o comerciante sírio João Jorge, o pioneiro da colônia árabe na Capital mato-grossense. Trouxe o irmão Felipe Jorge, depois proprietário do Hotel Universal, onde hoje se encontra a Loja Riachuelo da Praça da República.

  • 1917

    Comemoração do bicentenário de Cuiabá, por inicativa do presidente dom Francisco de Aquino Correa

  • 1917

    Morre o doutor Manoel José Murtinho, primeiro presidente eleito

  • 1917

    Surge o jornal “O Pequeno Mensageiro”

  • 1918

    Surge o jornal “Boa-Nova”

  • 1918

    Assume o governo de Mato Grosso, o bispo dom Francisco de Aquino Correa

  • 1922

    Assume o governo, o coronel Pedro Celestino Correa da Costa.

  • 1922

    Foi instalada a primeira agência do Banco do Brasil em Cuiabá, trazendo incentivos para o desenvolvimento da economia do Estado de Mato Grosso. O fato ocorreu em 15 de março de 1922.

  • 1924

    Morre o comendador Antonio Thomáz de Aquino Correa

  • 1925

    Surge o jornal “A Pena Evangélica”.

  • 1925

    expedição, em 1921, quando ele buscava a Atlântida, não alcançou êxito. Por isto, ele voltou às selvas mato-grossenses, com o mesmo objetivo, desta feita acompanhado do seu filho Jack e do enfermeiro Ralleigh Rimell. Ele os seus companheiros seguiram viagem a 05/04/1925 para a região Norte do Estado e desapareceram para sempre nas matas do Rio das Mortes, provavelmente.

  • 1926

    Morre o professor João Pedro Gardés

  • 1926

    Assume o governo, o doutor Mario Correa da Costa

  • 1927

    Morre o professor José Magno da Silva Pereira.

  • 1927

    Os registros apontam que o dia 16 de março de 1927 foi a data em que a primeira aeronave sobrevoou Mato Grosso. Foi o hidroavião “Santa Maria”, um Savóia Marchetti S.55, pilotado pelo marquês italiano Francisco de Pinedo. Chegou a Cáceres, procedente de Assunção, por volta das 13:00 horas. Dois dias depois, seguiu para Guajará-Mirim, em viagem pela América do Sul.

  • 1929

    Pontualmente às 17h10 do dia 28 de março deste ano, sob aplausos da população, pela primeira vez aterrissou um avião em Cuiabá. Era um bimotor pilotado pelos fundadores da Escola de Aviação de Santos, Antônio Reynaldo Gonçalves e Vasco Cinquini. O “Haver Avion” usou uma pista improvisada que ficou conhecida por Campo Velho, nas proximidades do bairro Poção. Daí a origem do nome daquele bairro.

  • 1930

    Assume o governo, o doutor Anibal Benicio de Toledo

  • 1931

    Chegada do novo Interventor Federal,  Artur Antunes Maciel. Veio no hidro-avião “Iguaçú”

  • 1932

    Morre Pedro Celestino Correa da Costa

  • 1932

    Fundação do Clube “3 de Outubro”

  • 1932

    Dr. Leônidas Antero de Matos toma posse como  terceiro interventor do Estado.

  • 1933

    O dia 30 de março deste ano foi marcado pela data de inauguração do Cine Teatro República, o primeiro cinema falado de Cuiabá. Pertencia à Empresa Ernesto Bonamico. A primeira exibição de cinema mudo em Cuiabá ocorreu na noite de 08/04/1919, no Jardim Alencastro, nas comemorações do bi-centenário da Capital mato-grossense.

  • 1934

    Fundação da Associação de Imprensa de Cuiabá

  • 1934

    Surge o jornal “Estado de Mato Grosso”

  • 1935

    Jornal “Gazeta Oficial” passa a ter publicação diária

  • 1936

    Morre doutor Leônidas Antero de Matos.

  • 1936

    senador Antônio Francisco de Azeredo, nascido em Cuiabá a 22/08/1861, faleceu no Rio de Janeiro em 8 de março de 1936. Foi o único político brasileiro a presidir o Senado Federal durante 15 anos, de 1915 a 1930. 

  • 1937

    Tomou posse como interventor federal, no dia 9 de março de 1937, às 10:00 horas, o capitão Manoel Ari da Silva Pires, nomeado pelo decreto presidencial n.º 1.468, de 06/03/1937. Pela primeira vez na História de Mato Grosso um interventor federal chegou a Cuiabá de avião. De 1930 a 1937, Mato Grosso teve sete interventores federais: tenente-coronel Antonino Mena Gonçalves (03/11/1930 a 24/04/1931), engenheiro Artur Antunes Maciel (24/04/1931 a 15/06/1932), advogado Leônidas Antero de Matos (15/06/1932 a 12/10/1934), diplomata César de Mesquita Serva (12/10/1934 a 08/03/1935), o engenheiro Fenelon Müller, o primeiro deles nascido em Cuiabá (08/03/1935 a 28/08/1935), e o general Newton Cavalcanti (28/08/1935 a 07/09/1935).

  • 1938

    Surge o jornal  “Correio da Semana”

  • 1938

    Jornal “Gazeta Oficial” passa a denominar-se “Diário Oficial”.

  • 1938

    Para consolidar a legislação já existente, o interventor Júlio Strübing Müller assinou o Decreto-Lei N.º 145, de 29/03/1938, fixando que a divisão político-administrativa de Mato Grosso compreendia 27 Municípios, 17 Comarcas, 94 Distritos e 28 Termos, para entrar em vigor no dia 01/01/1939. Esse decreto foi modificado pelo Decreto-Lei N.º 208, de 26/10/1938, também para entrar em vigor no primeiro dia de 1939, com a criação de mais um Município: Alto Araguaia, desmembrado de Lageado (ex-Araguaia, ex-Registro do Araguaia e ex-Santa Rita do Araguaia). Pelo Decreto-Lei N.º 545, de 31/12/1943, Lageado teve o seu nome mudado para Guiratinga.
    A criação da Capitania de Mato Grosso, a 09/05/1748, fez a primeira divisão territorial de Mato Grosso, em dois distritos: Cuiabá, fundada desde 08/04/1719, e a futura Vila Bela, a ser criada em 19/03/1752. Devido ao interesse estratégico colonial, embora reconhecendo a primazia geográfica das minas Minas do Cuiabá, fixou o novo governo em Vila Bela, cujo território seria definido quatro anos depois. No período colonial, Mato Grosso teve outra revisão: Diamantino (23/11/1820).
    A partir da Independência do Brasil, surgiram as bases de outros Municípios: Poconé (25/10/1831), Cáceres (28/06/1850), Rosário Oeste (25/06/1861), Livramento (04/05/1883), Leverger (04/07/1890). Barra do Garças (16/06/1924, com o nome de Araguaiana, sendo sua sede definida em 15/09/1948), Poxoréu (05/03/1938, com a grafia mudada para Poxoréo em 07/07/1968). O ciclo das freguesias, por interesse religioso, mudou com o Decreto-Lei nº 145, de 29/03/1938, do interventor Júlio Strübing Müller, que fez a primeira divisão político-administrativa de Mato Grosso.

  • 1942

    Inaugurada a ponte Júlio Müller, sobre o rio Cuiabá.

  • 1942

    Com todos os requisitos técnicos da época, o Aeroclube de Mato Grosso formou a sua primeira turma de pilotos em 14 de março de 1942, com onze alunos: Antero de Moraes Barros, Augusto Frederico Müller, Amaro de Castro Lima, Claret Otaviano Dias, Clidenor Cícero de Sá, Elpídio Gonçalves Preza, Lourival Nunes de Barros, Luiz Cordeiro Uchôa, Mário Brizola Ferreira, Paulo de Araújo Calháo e Waldemar Lopes de Oliveira.

  • 1943

    Em primeira página, no dia 7 de março de 1943 o jornal “O Estado de Mato Grosso” registrou o êxito da primeira reforma agrária realizada em Mato Grosso, na Colônia Fortaleza, que teve a sua primeira safra em 1943. No atual Município de Dom Aquino, nas margens do Rio São Lourenço, o governo estadual instalou cerca de 200 cearenses, que transformaram a região em um vale de prosperidade. Disse o jornal cuiabano: “E o que se vê hoje à beira do São Lourenço, à margem da estrada Cuiabá-Poxoréo, é o milagre estupendo da benção de Deus farfalhando nas palmas verdes dos milharais e brilhando em palhetas de ouro nas espigas pingues dos arrozais maduros”. Pela primeira vez, plantava-se em Mato Grosso para vender, pois até então prevalecia a agricultura de subsistência.

  • 1947

    Instalação da Assembleia Legislativa do Estado

  • 1947

    Assume o governo do Estado, o doutor Arnaldo Estêvão de Figueiredo

  • 1951

    Assume o governo do estado de Mato Grosso, o doutor Fernando Correa da Costa.

  • 1952

    Foi festivamente comemorado em 19 de março de 1952 o bi-centenário de Vila Bela da Santíssima, que foi Capital de Mato Grosso durante parte do período colonial. Prestigiadas pelas mais importantes autoridades do Estado, as solenidades contaram com a presença do médico Fernando Corrêa da Costa, o primeiro governador de Mato Grosso a visitar Vila Bela desde o retorno da sede da Capitania para Cuiabá com a posse do capitão-general João Carlos Augusto D’Oeynhausen Grevenburg em 18/11/1807.

  • 1954

    Transformada em realidade por um projeto-de-lei do deputado estadual Clóvis Ribeiro Cintra, foi solenemente instalada a Faculdade Federal de Direito de Mato Grosso em 20 de março de 1954, o primeiro estabelecimento de ensino superior de Cuiabá. Foi federalizada pela Lei n.º 3.877, de 30/01/1961, e serviu de base para a futura Universidade Federal de Mato Grosso.

  • 1955

    O barógrafo de gravidade registra um sensível terremoto em Mato Grosso

  • 1956

    Assume o governo, o doutor João Ponce de Arruda

  • 1956

    Morreu no dia 22 de março de 1956, em São Paulo, o arcebispo metropolitano de Cuiabá e ex-presidente de Mato Grosso, dom Francisco de Aquino Corrêa, nascido em Cuiabá a 02/04/1885. Fundador do Instituto Histórico e Geográfico de Mato Grosso e da Academia Mato-grossense de Letras, ele e o embaixador Roberto de Oliveira Campos, que também é cuiabano de nascimento, são os únicos mato-grossenses a pertencer à Academia Brasileira de Letras. Tendo concluído os seus estudos filosóficos na Universidade Gregoriana, em Roma, o jovem padre Francisco de Aquino Corrêa voltou para Cuiabá, onde foi sagrado, a 01/01/1915, na Catedral Metropolitana, como o mais jovem bispo do mundo, com apenas 29 anos. 

  • 1958

    Morre o marechal, Cândido Mariano da Silva Rondon

  • 1960

    População de Cuiabá é de 56.204 habitantes

  • 1961

    Chegada do presidente da República Jânio Quadros a Cuiabá

  • 1961

    Assume o governo, o doutor Fernando Correa da Costa

  • 1963

    O regime presidencialista derruba, em plebiscito, o regime parlamentar

  • 1966

    Assume o governo de Mato Grosso, o engenheiro Pedro Pedrossian

  • 1967

    Promulgada a 4ª Constituição de Mato Grosso

  • 1967

    Morre o professor Nilo Póvoas

  • 1968

    Surge o jornal Diário e Cuiabá, do saudoso jornalista Alves de Oliveira

  • 1969

    Inauguração da TV Centro América, canal 4

  • 1969

    Solenidade de aniversário de 250 anos de Cuiabá

  • 1969

    Morre o doutor Agrícola Paes de Barros

  • 1970

    População de Cuiabá é de 100.865 habitantes

  • 1971

    Assumiu o governo de Mato Grosso o advogado José Manoel Fontanillas Fragelli, em 15 de março de 1971. Foi eleito pela Assembleia Legislativa. Em 15/03/1975 ele passou a administração estadual para o engenheiro José Garcia Neto, também eleito pelo Legislativo mato-grossense.

  • 1971

    No dia 7 de março de 1971 foi criado o Hospital Geral de Cuiabá, que assumiu o acervo da Sociedade de Proteção à Maternidade e à Infância de Cuiabá, instalada ainda no governo do ex-interventor Júlio Strübing Müller.

  • 1972

    Ao manter rápido diálogo telefônico com o presidente Emílio Garrastazu Médici, o governador José Manoel Fontanillas Fragelli inaugurou na noite do dia 20 de março de 1972, as instalações da EMBRATEL em Cuiabá, ligando Mato Grosso ao resto do mundo. O diálogo foi tão nítido que permitiu ser ouvido perfeitamente pelas autoridades presentes ao sexto andar do Palácio Alencastro e que por duas vezes aplaudiram o chefe da Nação.

  • 1974

    Naquela fatídica tarde de 18 de março de 1974, depois de fortes chuvas, o Rio Cuiabá atingiu o seu nível máximo, 10,77 metros, superando a enchente de 1942, apontada como a maior já ocorrida em Cuiabá, quando chegou a 10,57 metros. Diante da situação, o governador José Manoel Fontanillas Fragelli decretou estado de calamidade pública em toda a região banhada pelo Rio Cuiabá e seus afluentes. Em outro decreto, o chefe do Executivo mato-grossense proibiu a saída de gêneros alimentícios da área afetada pela grande enchente, para garantir o abastecimento local. Com o apoio do governo federal, conseguiu derrubar e indenizar as casas inundadas, para evitar consequências nas enchentes seguintes, fazendo desaparecer os bairros do Terceiro, Barcelos e Várzea Ana Poupina, no Porto.

  • 1978

    Criação do Distrito Industrial de Cuiabá

  • 1980

    População de Cuiabá é de 213.151 habitantes

  • 1990

    População de Cuiabá é de 402.813 habitantes

  • 1993

    Entra no ar a TV Record Cuiabá.

     

    Fonte: Datas Mato-grossenses/Estêvão de Mendonça, Álbum do Instituto Histórico e Geográfico de Mato Grosso e Arquivo Público

     

VOLTAR AO TOPO

    Compartilhe

  • Compartilhar no Facebook
  • Compartilhar no Google Plus
  • Compartilhar no Twitter