Assine e receba a edição em casa

Vídeo Institucional

Cuiabá, Julho de 2019

Expediente Login
Almanaque Cuiabá

Praça Moreira Cabral tinha uma força para condenados

Praça Moreira Cabral tinha uma força para condenados

A praça onde está edificado o obelisco que demarca o centro geodésico da América do Sul e que abriga atualmente as instalações da Câmara Municipal de Vereadores já foi local de execução de criminosos em Cuiabá.

A razão pela qual se chamou também Largo da Forca justifica-se pela execução que se fazia na praça dos condenados à pena máxima.

Foi chamada de Largo da Forca, Campo D'Ourique, Praça do Alegre e hoje denomina-se Praça Moreira Cabral.

A denominação Ourique significa uma Vila de Portugal, no Alentejo, onde foi travada a batalha de dom Afonso Henrique contra os mouros em 1139.

A razão pela qual se chamou também Largo da Forca justifica-se pela execução que se fazia na praça dos condenados à pena máxima. O carrasco, segundo o escritor Joaquim Ferreira Moutinho, era um tal Felizardo, velho criminoso a quem era designada a dura missão de executar os condenados à forca. Acontece que esta se tornou a profissão de Felizardo que por ganhar a confiança da guarda tinha permissão para passear pela cidade sem a companhia policial.

Um fato interessante da história nos relata que, durante a execução, Felizardo tremia e chorava mais que os próprios penitentes.

No dia de sua liberdade não quis mais sair do Arsenal de Guerra, onde continuava a prestar seus serviços.

A praça Moreira Cabral também foi local onde se realizavam as touradas a partir de 1876 realizadas nas tardes de domingo, segunda e terças-feiras. Ali também abrigou por muito tempo as instalações da Assembleia Legislativa de Mato Grosso.

    Compartilhe

  • Compartilhar no Facebook
  • Compartilhar no Google Plus
  • Compartilhar no Twitter

Olá, deixe seu comentário para Praça Moreira Cabral tinha uma força para condenados

Enviando Comentário Fechar :/