Assine e receba a edição em casa

Vídeo Institucional

Cuiabá, Julho de 2019

Expediente Login
Almanaque Cuiabá

Instituto Histórico sob a égide da Comissão Rondon

Instituto Histórico sob a égide da Comissão Rondon

A par da constante preocupação com a formação de agremiações culturais, tivemos também algumas causas condicionantes que deram origem à criação do Instituto Histórico de Mato Grosso em 1919.

A Comissão Rondon, apelido carinhoso da Comissão de Linhas Telegráficas Estratégicas de Mato Grosso ao amazonas, criada em 1907, produziu um importante acervo documental, histórico, geográfico e técnico, que a partir de 1909 começou a ser publicado numa velocidade impressionante.

Tais publicações, que chegavam a Cuiabá para guarnecer as bibliotecas existentes,m logicamente causaram um estimulo editorial e agremiativo, inclusive pelo respeito e admiração que impunha Cândido Rondon e seus comandados, à intelectualidade cuiabana de então. Tanto que, o próprio Rondon e oficiais e civis membros da Comissão, como Francisco Jaguaribe de Mattos, Antonio Pyrineus de Souza, Alípio Miranda Ribeiro, Amílcar Botelho de Magalhães, Alencarliense Fernandes da Costa, Otávio Pitaluga, Orozimbo Corrêa Neto, Ramiro Noronha e outros, foram  com o correr do tempo, se tornando sócios efetivos ou correspondentes do Instituto Histórico.

Outrossim, o próprio Rondon, em “Rondon conta a sua Vida” de Ester viveiros, nos fala da participação efetiva da Comissão que comandava: A colaboração da Comissão Rondon nos festejos cuiabanos se exerceu de duas maneiras: uma, com a Exposição Retrospectiva da Cartografia Mato-grossense e Demonstrativa da Natureza dos Trabalhos da Comissão Rondon; com a conferencia que fiz, sob o titulo “Influencia de Cuiabá na Evolução Política e Histórica de Mato Grosso”.

Quando da criação do Instituto Histórico em 1919, cerca de 65 publicações  sobre as atividades especificas da Comissão Rondon já haviam sido editadas pelo Ministério da Agricultura e o Conselho Nacional de Proteção aos Índios. Nunca Mato Grosso havia sido tão divulgado, em seus aspectos geográficos, etnográficos, botânicos e naturais. Realmente, houve um estimulo muito grande à produção cultural dos intelectuais cuiabanos, já que a obra rondoniana estava presente nas bibliotecas publicas e particulares de Cuiabá. E Cuiabá, praticamente, era a sede da Comissão em Mato Grosso.

Assim, a Comissão Rondon, pela presença marcante no seio da comunidade cuiabana, inspirado confiança, transmitindo cultura, divulgando o saber cientifico e trazendo progresso, e ainda pelo incentivo pessoal dado pelo seu chefe Candido mariano da Silva Rondon, teve um papel preponderante e marcante, movendo homens cultos e autoridades, despertando a sua cultura telúrica, impulsionando-os para a fundação do Instituto Histórico como agremiação permanente.

 

Fonte: Paulo Pitaluga

    Compartilhe

  • Compartilhar no Facebook
  • Compartilhar no Google Plus
  • Compartilhar no Twitter

Olá, deixe seu comentário para Instituto Histórico sob a égide da Comissão Rondon

Enviando Comentário Fechar :/