Assine e receba a edição em casa

Vídeo Institucional

Cuiabá, Julho de 2019

Expediente Login
Almanaque Cuiabá

Entre irmãos

Entre irmãos

“Entre irmãos” é um conto em que J. Terra se põe como personagem ouvinte do narrador.

O caso de Daniel O’Rendell vem causar reflexões ao leitor desde as comparações a escritores famosos como Stendhal e Monteiro Lobato, por causa de pensamentos acerca do amor ou suas consequências, bem como a inutilidade do divã enquanto móvel para tratar de casos amorosos. Daniel era namorado, quase noivo de Zilka.

Num certo dia foram os dois ao teatro e o namorado reclama dos olhares insistentes de sua companheira a uma roda de amigos. Zilka não reclama, mas em compensação o trata com um mutismo que o leva ao remorso por ter agido dessa forma com ela. No outro dia, Daniel fica sabendo por Esther, a irmã de Zilka, que esta havia agido assim para fazê-lo sofrer e gostar ainda mais dela.

Ao saber do capricho da amada ele vê sua relação esfriar até o esgotamento enquanto se vê contemplado pela presença, doçura e meiguice de Esther. Contudo, como não poderia frequentar a mesma casa a fim de um namoro com a irmã, prefere antes cortejá-la de longe, encostado num poste em frente à janela dela. Ia tudo bem e para ficar mais à vontade, Daniel quebrava a lâmpada do poste e o fez tantas vezes quantas a empresa insistia em recolocar uma nova no lugar. Isto feito até um dia em que ele chegou perto e ainda longe viu um vulto no lugar que ocupava seguidamente, para seu espanto e decepção era seu irmão Alfredinho o outro namorado de Esther.

 

Fonte:
Madalena Machado (Recortes extraídos de contos publicados no jornal Correio do Estado, por J. Terra/Cesário Prado)

    Compartilhe

  • Compartilhar no Facebook
  • Compartilhar no Google Plus
  • Compartilhar no Twitter

Olá, deixe seu comentário para Entre irmãos

Enviando Comentário Fechar :/